“Telebullying” na Palavra Comum

A palavra para uma nova violência: novas tecnologias, novos gestos dos homens. Ou então nem tanto: a inveja, o egoísmo, a sede de poder e de riqueza. Hoje, referir-nos-emos principalmente a esta última. Mas primeiro, um breve exercício etimológico: tele, do grego, que remete para a ideia de longe, de distância; e bullying, violência continuada que […]

Psicologia Clínica nos Cuidados de Saúde Primários: Formação e Carreira no SNS, Municipalização dos Serviços de Saúde A Urgência na Tomada de uma Posição Pública

Psicologia Clínica nos Cuidados de Saúde Primários: Formação e Carreira no SNS, Municipalização dos Serviços de Saúde A Urgência na Tomada de uma Posição Pública Rui Tinoco, Psicólogo Clínico nos cuidados de saúde primários Luís Pimentel, Psicólogo Clínico nos cuidados de saúde primários   A psicologia é uma profissão minoritária em muitas instituições herdeiras da […]

Onde está a Evidência na avaliação das psicoterapias?

Num momento em que as psicoterapias “manualizadas” ganham consensos um pouco por toda a parte, Shedler desconstrói muitos desses consensos, pondo-os em causa e até refutando-os, usando de fontes científicas e decisórias de primeira importância (por exemplo APA, 2013, que sobressai entre todos eles). O autor questiona a eficácia das Psicoterapias Cognitivo Comportamentais socorrendo-se de […]

Objeto Totalizante e o consumo do produto mediático: notícia

No espaço mediático, o acontecimento e a sua interpretação completam, não raras vezes, um círculo em que o telespetador fica excluído. Em poucas palavras: o acontecimento representado (porque televisionado) é capturado pelos comentários que o expurgam da sua subjetividade e polissemia – isto aconteceu desta e daquela maneira. Emergem atualmente peritos de impacto na opinião pública. […]

Como quero ser na internet?

Objetivo Promover a reflexão sobre o modo como quero ser (e aparecer na internet).   1ª fase O dinamizador explica o conceito de avatar: o outro eu na net que pode coincidir ou não com o modo como sou na realidade. Os alunos, organizados em grupos de trabalho, fazem desenhos do seu avatar, dão-lhe um […]

Jogar na net: diversão sem perigo?

Objetivo Promoção de reflexão sobre os jogos que possibilitam contactos via internet. Também se proporciona trabalho na temática da identidade de género. – 1ª fase O dinamizador introduz a questão dos jogos em ambiente virtual. Deve explorar que tipo de jogos o grupo conhece, quais os que são preferidos e os que não o são. […]

O meu amigo virtual

Objetivo Promover reflexão sobre o que é conhecer uma pessoa no mundo virtual.   1ª fase Discussão sobre se é possível ter um amigo virtual ou não. O dinamizador pode desenvolver uma atitude ligeiramente provocatória, mostrando-se céptico quanto à natureza dessa amizade. Avança para a fase seguinte quando o grupo se mostrar centrado na temática. […]

Vamos ser detetives?

Objetivo Promover reflexão, no grupo de jovens, sobre o modo como poucas informações podem levar a saber muito sobre uma determinada pessoa.   1ª fase Depois de organizados em grupos e de uma breve preleção sobre o propósito desta atividade, realiza-se um jogo do stop com nomes de pessoas (nomes próprios e depois de família). […]

Netiquete

Objetivo Reflexão sobre a natureza da interação na internet: há pessoas de ambos os lados das interações em ambiente virtual.   1ª fase Diálogo inicial sobre as regras nas interacções na internet: há normas de educação na internet? Deve lembrar-se ao grupo que vários jogos, chats e redes sociais que não permitem insultos ou a […]

Falares e dialetos

Objetivo Levantamento de palavras, ideias e conceitos que os adolescentes utilizam ou inventaram a propósito do seu envolvimento com a internet.   1ª fase Breve diálogo sobre o calão que os adolescentes desenvolvem relacionado com a internet. – 2ª fase Cada pessoa presente divide uma folha de papel A4 em pedaços pequenos e escreve em […]

O certo e o errado na internet

1ª fase Conversa inicial sobre o que se deve fazer ou não fazer em contexto virtual (internet, redes sociais, aplicativos de comunicação em dispositivos móveis entre outros…). Pode-se guiar a conversa para a questão dos valores, amizade, o certo e o errado, ser solidário ou mentir, etc… 2ª fase Os alunos organizados aos pares por […]