Objeto Totalizante e o consumo do produto mediático: notícia

No espaço mediático, o acontecimento e a sua interpretação completam, não raras vezes, um círculo em que o telespetador fica excluído. Em poucas palavras: o acontecimento representado (porque televisionado) é capturado pelos comentários que o expurgam da sua subjetividade e polissemia – isto aconteceu desta e daquela maneira. Emergem atualmente peritos de impacto na opinião pública. […]

A citação científica como arma simbólica: consequências culturais – Rui Tinoco

* (clique na imagem para a aumentar) * A aldeia global constituiu-se através da construção de redes e de contatos internacionais entre continentes. O comércio é planetário, sendo que as áreas produtivas colocam os seus produtos nos antípodas a preços competitivos. A globalização não se limitou ao comércio ou às indústrias mas à cultura e […]

Teleamnésia: o que é?

A metáfora da caverna sempre fascinou os homens desde os tempos da antiguidade, quando descrita por Platão, e simbolizou os extremos de alienação de que o ser humano é capaz. Mais recentemente Saramago no seu romance com o mesmo nome situou no grande centro comercial, um lugar fechado ao exterior, o cenário de uma alienação […]

Roubaram-me a infância! – P3

Roubaram-me a infância! Imagino este dito num adolescente ou jovem adulto. E imagino-o como uma acusação que os mais novos poderão fazer à geração de que faço parte ou, de forma mais abrangente, aos educadores e decisores nas áreas da educação e da saúde no nosso país. * Ler no P3 o texto completo aqui

Dispositivo representativo ou a arte de representar a realidade

Definir o que aconteceu. Ter o poder de escrever a história. Ou ainda um objetivo mais devastador: fazer acontecer do modo que quisermos, agora, neste momento. Estas tentações estão realmente facilitadas graças ao poder que as novas tecnologias disponibilizam. Não se pense, porém, que é uma possibilidade recente. Lembro-me de assistir a um documentário sobre […]

Trabalho e território: as tensões do presente e futuro

Rejubila uma certa direita, normalmente da área ultra-liberal, com a morte simbólica de Marx. Elenco alguns argumentos: o capital foi capaz de prevenir a organização do proletariado internacionalmente; conseguiu-o dissolver; grande parte das previsões do filósofo não aconteceu. Outros riem-se da crise do capitalismo considerando que os lucros das grandes empresas sucedem-se em catadupa – […]

Charlie Hebdo: as camadas do acontecido

O crime foi hediondo. Houve um escabroso mas inconsequente ataque à liberdade de expressão. A onda de solidariedade que se lhe seguiu foi bonita… mas também assustadora: os ganhos políticos dos intervenientes, a ideia de não nos dividirmos – que remetem para a ideia de pensamento único. Je suis Charlie proclamaram muitos, eu incluído. Rapidamente, […]