Grupo focal, focus group – um artigo

fantocheTexto sobre o artigo de Kind, L. (2008). Notas para o trabalho com a técnica de grupos focais publicao na Psicologia em Revista.

Para avaliar a audiência de um programa de rádio em Robert Merton em 1950 propôs a utilização de um focus group. Originalmente chamada entrevista focalizada em grupo, depois desenvolvida pelo mesmo autor em contexto de exército.

O focus group é um grupo que se organiza em torno um tema específico. O objetivo geral consiste realmente em  fornecer informações sobre um assunto específico. O dinamizador deve aproveitar a expressividade do grupo para colher o máximo de informações. Neste sentido o grupo focal deve ser mais diretivo do que outro género de grupos.

A técnica focal pode ser utilizada tendo em linha de conta uma série de objetivos:

“1) Exploração inicial com pequenas amostragens da população;

2) Investigação profunda de motivações desejos, estilos de vida dos grupos;

3) Compreensão da linguagem e das perspectivas do grupo;

4) Teste de conceitos e questões para futuras investigações quantitativas;

5) Acompanhamento de pesquisa qualitativa;

6) Obtenção de informações sobre u contexto específico;

7) Obtenção de informações sobre novos produtos, conceitos, fenômenos, etc.” (p. 127)

O contexto de grupo pode fomentar o surgimento de ideias originais, ser facilitador de respostas, possibilitar o envolvimento de todos os participantes. Por outro lado, este ganho na compreensão e abordagem fenomenológica perde-se em capacidade de generalização.

Os autores tecem ainda algumas considerações sobre o modo como se devem constituir grupos focais,tendo em conta diversas preocupações. Assim, quanto ao seu número assegurando a existência de dois grupos para cada variável a abordar; deve organizar-se um número para que haja uma saturação do tema. Tecem ainda considerações quanto ao número de participantes (6 a 16), duração dos encontros e o seu número. As preocupações quanto ao local ou às competências do moderador são ainda objeto de discussão.

No que diz respeito à operacionalização ao autores definem ainda algumas responsabilidades do observador, a constituição de um temário ou guião de temas. Na fase da discussão o moderador deve ter em linha de conta as fases de abertura, preparação, debate, encerramento, discussão e ação posterior (que inclui a análise de dados).

Trata-se de um artigo já com alguns anos que sumaria de forma breve os objetivos e cuidados a ter na condução desta técnica.

*

Kind, L. (2008). Notas para o trabalho com a técnica de grupos focais/Notes for the work with focus group technique. Psicologia em Revista, 10(15), 124-138.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s