Pequena nota de leitura sobre o artigo: Biblioterapia, Atividades de leitura desenvolvidas por académicos

palimpsestoPequena nota de leitura sobre o artigo:

Biblioterapia: Atividades de leitura desenvolvidas por académicos do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina, de autoria de Clarice Fortkamp Caldin

*

O artigo partilha algumas experiências de alunos desenvolvidas no âmbito de um curso, utilizando a ferramenta da Bilioterapia. Nesta nota, em vez de nos centrarmos propriamente nesses projetos faremos alguns sublinhados a propósito de conceitos que a autora considera importantes em termos de fundamentação teórica e objetivos da própria biblioterapia.

Assim a biblioterapia teria como componentes centrais a catarse, o humor, a identificação, a introjeção, a projeção e a instrospeção.

Em relação à catarse a autora define-a como uma forma de sublimação em que a transferência das dificuldades e adversidades para uma personagem acabaria por causa algum alívio. Este processo é responsável pela produção de uma “alegria serena” a que se refere Aristóteles e a autora segue nesta passagem.

O humor é outro dos elementos estruturantes desta forma de intervenção. O humor de acordo com Caldin move-se entre a estética e a psicologia. Promove também a flexibilidade e a capacidade de adaptação e tem um caráter essencialmente afetivo.

Segue-se a identificação com um personagem seja de um modo explícito ou ainda de forma inconsciente. Segue-se a introjeção e a projeção implicando para o primeiro a atribuição a si mesmo de características psicológicas detetadas no personagem. Na projeção observa-se o movimento contrário com a atribuição à personagem de aspetos menos positivos em si mesmo.

Finalmente a introspeção para a qual a autora cita Sartre “é a percepção interior, a notação de fatos que se passam em mim”.

É pois a partir deste vetores que a biblioterapia pode ser fundamentada em termos teóricos e de intencionalidade na própria intervenção.

Serve a presente nota para aguçar o interesse no trabalho que partilha depois experiências  concretas.

*

Referência completa:

Fortkamp Caldin, C. (2005). Biblioterapia: Atividades de leitura desenvolvidas por acadêmicos do Curso de Biblioteconomia da Universidade Federal de Santa Catarina. Biblios, (21).

Que pode ler aqui

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s