É mesmo amor?

Objetivo

Paixões virtuais: apaixonar-se por uma pessoa que não se conhece, é mesmo amor? Promoção de reflexão conjunta.

 

1ª fase

O dinamizador levanta a questão da existência de pessoas que se apaixonam umas pelas outras através da net e que sentem coisas por alguém que ainda não conheceram na vida real. Pode mostrar-se algo céptico em relação à possibilidade, se isso servir para aumentar a expressividade do grupo.

2ª fase

Os grupos, entretanto formados, vão imaginar casos em que duas pessoas se apaixonam. Devem descrevê-los o mais pormenorizadamente possível. A seguir procede-se à fase de partilha e discussão de aspectos positivos e negativos de cada caso.

3ª fase

Os grupos devem trocar de histórias e imaginar como será a continuação de cada uma delas. Pode-se imaginar dois cenários: um primeiro, em que as coisas correram bem; e um segundo, em que as coisas correram mal.

4ª fase

Fase dedicada à partilha das histórias. O dinamizador deve sublinhar bem quais os factores protetores e de risco nas situações relatadas; assim como explorar os suportes internáuticos mais referidos pelo grupo. A questão do que se conhece e fica a conhecer da pessoa com quem se tecla, será outros dos aspectos a focar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s