Psicobiografia

sem nome hazulNa psicobiografia, a pessoa conta-se no interior de uma trama de acontecimentos. Neste caso, é a personalidade – é certo que imersa no social, mas interiorizando-o pela atribuição da sua significação pessoal – que é objecto da narração e que o investigador vai tentar esclarecer.

Poirier, Valladon e Raybant Histórias deVida, Teoria e Prática. Oeiras: Celta Editora, 1995.

*

Também poderá estar interessado em ler:

Sobre histórias de vida

Adaptações cognitivas à carreira toxicodependente

Velhas drogas, velhos consumos: o lento caminho da desarticulação biográfica

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s