Que podemos fazer?

Objetivo

Mapeamento de recursos para fazer face a menores envolvidos em amizades e relacionamentos de outro género desenvolvidas na internet.

 

1ª fase

Pede-se ao grupo três voluntários, que assumir os papéis dos casos A e B e o juiz. Divide-se, de seguida, o grupo em duas equipas.

 

2ª fase

A pessoa com o caso A senta-se numa cadeira e uma das equipas tenta ajudá-la e dizer-lhe o que fazer. O problema é que a pessoa está sempre a contrapor e a recusar essa ajuda. Decorrido um tempo pré-determinado é a vez da outra equipa usar os seus argumentos. Quando finalizar a tarefa as pessoas com o caso A, a do B e o juiz reúnem-se e decidem quem é a equipa foi a vencedora.

3ª fase

Repete-se o procedimento com o caso B.

4ª fase

Súmula e discussão sobre o que se pode fazer face a este tipo de situações e que recursos há ou podem vir a existir a organizar-se por aquele grupo.

 

Material

Caso A

Sou o Daniel e estou apaixonado por uma rapariga que conheci na net. Já marcámos dois encontros mas ela nunca aparece, já não sei o que fazer…

Caso B

Sou a Carla e tenho uma amiga virtual. Falamos de todas as coisas e é mesmo bom sentir que existe alguém que nos compreende completamente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s