Jaime Cortesão detido – WW I

arlequim«É esta então a Mãe-Pátria?» – interroga-se Jaime Cortesão nas suas Memórias da Grande Guerra. Tinha-se voluntariado para a frente, integrando o Corpo Expedicionário Português (CEP) como médico militar. As peripécias e os ataques sucedem-se. Acaba gaseado num hospital da retaguarda – também ele alvo da artilharia boche.

Regressa a Portugal de licença, não sem antes se interrogar pela falta de reforços portugueses que rendam as tropas extenuadas. Já em terras lusas acaba sendo detido por ordens de um governo germanófilo e desconfiado de todo o gesto desalinhado e do livre pensamento, no fundo.

É deste modo que termina a carta escrita ainda no cárcere: «É esta a Mãe-Pátria?»

*

(fotografia do autor sobre um graffiti)

*

Também poderá estar interessado em ler:

Histórias de vida: um método qualitativo de investigação

Sobre histórias de vida

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s