Morfina de Mikhail Bulgakov

morfina bulgakovPequena história em forma de diário. Nele um médico, Poliakov, mantém um diário da sua dependência em relação à morfina. Elencam-se vários motivos interessantes que se viriam, posteriormente, a tornar visíveis em histórias de outros consumidores de substâncias desta família de drogas. Lembramo-nos, concretamente do motivo corporal para contacto com substância, à função de defesa contra a depressão, causada por uma relação amorosa passada e mal resolvida. O consumo da substância como que, magicamente, tornaria irrelevante estes impasses biográficos.

Interessante é ainda o facto do diário ter sido legado a outro médico, Bomgard, o qual se encarregaria da sua publicação. É a ele que, supostamente, deveríamos agradecer a leitura. Analisando depois a biografia do escritor, fica-se a saber que também ele era médico e desenvolveu, num período da sua vida, uma dependência à morfina… A história adquire assim um carácter autobiográfico bastante peculiar…

Há anos atrás investiguei sobre os escritores consumidores, tendo inclusive publicado um artigo sobre o assunto que pode ser lido aqui

*

Também poderá estar interessado em ler:

A Escrita Inebriada

Para uma história dos efeitos das drogas

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s