As potencialidades clínicas do biograma – Algumas reflexões

revista toxicodependênciasSegundo artigo fruto dos encontros sobre o biograma realizados no CAT Cedofeita e já referidos noutro post.
Pretendemos, neste trabalho, expor o nosso modo de utilização do biograma como instrumento de intervenção clínica. Procuramos, nessa reflexão, detectar as potencialidades e constragimentos do instrumentos em relação a um certo número de variáveis clínicas, nomeadamente: a relação terapêutica; o próprio profissional; e, finalmente, o indivíduo que é atendido. Para terminar, reflectimos sobre as articulações que o uso do instrumento permite em relação a abordagens na área das cognições e mesmo com a utilização de técnicas de inspiração psicodramática.
Referência:
Tinoco, R. & Pinto, S. (2004). As potencialidades clínicas do biograma. Toxicodependências, 9, 3, 39-46.

Aceda ao artigo aqui

*

Também poderá estar interessado em ler:

Notícias de uma investigação autobiográfica: o consumo de drogas como dilema moral

Velhas drogas, velhos consumo: o lento caminho da desarticulação biográfica

Indeterminação biográfica: de condição natural a fissura na história do sujeito

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s