Para uma história dos efeitos das drogas: dos usos cerimoniais aos consumos malditos

revista antropologicasArtigo que privilegia a história das drogas dando especial realce aos escritores experimentadores e aos relatos que fizeram dos seus consumos.
Neste texto passamos em revista as transformações históricas que o uso de substâncias como efeitos psicotrópicos sofreu ao longo dos tempo. Para isso, chamamos a atenção para um processo de mercantilização e manuseamente químico e manuseamento químico das substâncias que decorreu nos séculos XVIII e XIX. De seguida debruçamo-nos sobre as reflexões que diversos escritores experimentadores produziram e ajudaram a balizar os tipos de experiência de consumo. Por último, faremos notícia da emergência de comunidades de consumidores com altos índices de deterioração que inauguraram uma experiência trágica das drogas. Tudo isto, para podermos compreender, na sua verdadeira complexidade, a experiência do uso de drogas como descoberta e alienação de si. O dilema antropológico com o qual o actual utilizador de drogas tem que lidar.
Referência:
Tinoco, R. (2002). Para uma história dos efeitos das drogas: dos usos cerimoniais aos consumos malditos. Antropológicas, 6, 221-245.

Ligação ao artigo

*

Também poderá estar interessado em ler:

Notícias de uma investigação autobiográfica: o consumo de drogas como dilema moral

Velhas drogas, velhos consumos: o lento caminho da desarticulação biográfica

A escrita inebriada

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s