O que estarão a pensar e a sentir?

Objetivo Promover reflexão conjunta sobre o pensar e sentir dos jovens utilizadores da internet.   1ª fase O dinamizador promove uma breve conversa sobre o facto de muitos jovens conhecerem os perigos associados à utilização da internet, mas que acham que os «azares» só acontecem aos outros. Muitos deles desenvolvem um sentimento de segurança que […]

Luz e sombra

Objetivo Levantamento da perceção das plataformas virtuais mais utilizadas por um determinado grupo de jovens. A dinâmica serve ainda para capacitar os educadores em relação ao conhecimentos dos comportamentos mais comuns por parte dos alunos.   1ª fase O dinamizador promove um diálogo sobre as plataformas virtuais que o grupo conhece e quais as mais […]

O branco do preto e o preto do branco

Objetivo Identificar aspectos positivos e negativos de conhecer pessoas pela internet. – 1ª fase Cada elemento do grupo escreve numa folha aspectos positivos e negativos de conhecer pessoas na internet. Caso o grupo não tenha muito conhecimento deste tipo de interações, será necessário ter uma conversa antes do início da actividade: há pessoas que entram […]

Ciberbullying – direitos digitais

Li (14 de janeiro de 2015) a referência a um estudo da DECO e da Universidade Autónoma em que 45% dos inquiridos afirmam ter amigos que já foram vítimas desta forma de violência. O número baixa para 14,3% quando se trata de assumir a experiência na primeira pessoa. A violência no virtual, a um eu […]

A necessidade de uma educação para uma utilização segura da internet

Nos últimos anos tem-se incentivado a utilização da internet como ferramenta educativa. Pretende-se familiarizar os mais novos com os meios informáticos, não apenas na vertente lúdica mas sobretudo como contexto de aprendizagem e de pesquisa. Numerosos suportes informáticos se comercializam en CD cruzando diversos saberes: a aprendizagem do português, da matemática mas também a parte […]

O que é indispensável para se navegar no virtual?

Desafio numa sala de aula, pergunto o que é necessário para navegar na internet. As respostas sucedem-se por caminhos previsíveis: ter um computador, ligação, ter um browser… Mas nunca me dou por satisfeito. Há algo muito importante que não se estão a lembrar. Silêncio. Mostro então uma imagem com um computador e uma cadeira vazia. […]

Priming, saúde e exercício físico

Deparámo-nos recentemente com um artigo de revisão nesta área. Propunham-se os autores fazer uma revisão de trabalhos científicos que cruzassem o priming , os ganhos em saúde e o exercício físico. O que é o priming? «…é a conservação da informação em memória inconsciente de forma a condicionar o comportamento seguinte. Este fenómeno cognitivo (priming) […]

A morte das conversas

No final do ano passado li um pequeno apontamento sobre a morte das conversas. Trata-se de um projeto de fotografia que captura modos de interação entre as pessoas e os seus smartphones e dispositivos do género (que pode consultar aqui). Alguns teóricos que estudam formas de adoecer e o uso das novas tecnologias, relacionam a […]

Trabalho para casa e autonomia

Muitas das escolas, ditas de excelência, tentam estabelecer padrões de estudo e exigência altos. Estes objetivos passam também pela marcação de muitos trabalhos de casa. Parte-se do pressuposto que, ao não existirem essas indicações, não se registará tanto estudo. O risco deste estado de coisas, que pretendemos aqui sinalizar, é precisamente o oposto: o estar […]

Revenge porn: uma variação do cyberbullying

Recentemente confrontámo-nos com um novo termo, o revenge porn. Basicamente, o conceito refere-se à divulgação on-line de fotografias íntimas do ex-parceiro/a. Imagens que se obtiveram em contexto amoroso e erótico, no decorrer normal de uma relação, são depois arma de arremesso quando a relação termina e as coisas acabam por azedar A pulsão amorosa transforma-se […]

Revisão do artigo: Development of a serious game for children with hemophilia

Faremos hoje uma breve nota sobre o artigo científico acima referido. Em primeiro lugar, o conceito: serious game remete para a ideia da construção de jogos com objetivos educativos. no caso, pretende-se educar, de forma lúdica, crianças hemofílicas. Os autores referem trabalho com objetivos idênticos a propósito de crianças diabéticas (Packy and Marlon) e asmáticas […]